pexels-cottonbro-5607956.jpg

Projeto Floresta MetLife Itaú

execução

Moetá_Brandbook_2020_Logo Ibiranga.png
Captura_de_Tela_2021-09-20_às_18.43.51-removebg-preview.png

patrocínio

Captura_de_Tela_2021-09-20_às_21.23.03-removebg-preview.png

Introdução

Nós já sabemos da importância de não só diminuir o desmatamento e preservar a natureza, como, principalmente, criar novos espaços de áreas verdes pelo Brasil. Afinal, é o reflorestamento uma das principais ferramentas que temos para reduzir os efeitos da mudança do clima, regenerar nosso solo e proteger a nossa biodiversidade.


Pensando nisso, a MetLife convidou o Itaú para se unir em uma parceria que busca promover engajamento, reflorestamento e proteção à vida - a vida dos segurados MetLife e do nosso planeta!

De setembro à dezembro, para cada seguro MetLife vendido pelo Itaú, 1 muda será plantada no projeto Jacarandás, uma área de Mata Atlântica em processo de restauração e que está se tornando uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN).

Foto aérea de para do Sítio Jacarandás, local do plantio.

Casal Mariana e Marcelo Haddad, engenheiros ambientais donos do Sítio Jacarandás.

O projeto

O espaço do plantio é propriedade de uma casal de engenheiros ambientais, Marcelo e Mariana Haddad, que adquiriram o terreno na cidade de Nazaré Paulista, interior do estado de São Paulo, com o intuito de reverter o quadro ambiental na região.

 

O sítio tem cerca de 20 hectares e está se transformando em uma área legalmente conservada e permanente.

 

Além disso, o Jacarandás propõe um encontro entre dois pilares muito importantes para construção de um futuro diferente: a natureza e a educação. Apoiando e promovendo o contato e o desenvolvimento de atividades de plantio para crianças em fase de formação escolar - é bom para as crianças e é melhor ainda para o nosso futuro!

O projeto Jacarandás

O projeto Jacarandás é um projeto da Moetá em parceria com o sítio Jacarandás, e tem como objetivo fazer a recuperação florestal de mata atlântica nativa, em uma área que hoje se encontra em grande parte degradada por antigas pastagens e plantação de eucalipto.

 

A meta é plantar ao menos 45 mil mudas e recuperar 15 hectares desse espaço que abriga 2 nascentes que abastecem o Sistema Cantareira - fundamental para a manutenção do nosso sistema hídrico.

 

Além de ajudar a regenerar o ecossistema, atrair biodiversidade e recuperar o solo, o plantio ajuda a fomentar a economia local e a conexão dos participantes com o ambiente natural.

Para realizar o plantio, será utilizada a técnica Miyawaki - desenvolvida pelo botânico japonês Akira Miyawaki, da qual a Moetá é pioneira no Brasil. A técnica de crescimento rápido e denso, permite a criação de florestas de 20 anos em apenas 2. Você pode conhecer mais sobre essa técnica aqui no nosso site. =)

Marcelo Haddad em floresta plantada em 2020.

Os impactos do projeto

Além de gerar florestas 30 vezes mais densas com um crescimento 10 vezes mais rápido do que os plantios convencionais, o Projeto Floresta MetLife Itaú também:

 

  • Proporcionam uma maior qualidade do ar e captura de carbono;

  • Aumentam expressivamente a biodiversidade local;

  • Aumentam a produção de água, bem como sua retenção e recarga no solo, justamente pela região ser também a cabeceira de um corpo hídrico importante, sendo um dos braços que abastecem a represa da Cantareira.

  • Fomentam a economia circular e o pagamento justo em toda a cadeia;

  • Utilizam fornecedores e mão de obra local, fortalecendo a economia da região;

  • E, claro, contribuem na criação de uma RPPN no Estado de São Paulo.

O projeto Floresta MetLife Itaú logo será plantado! Acompanhe a atualização do projeto nessa página. Te esperamos por aqui! =)

Localização do Sítio Jacarandás