pexels-cottonbro-5607956.jpg

Projeto Floresta MetLife Itaú

execução

Moetá_Brandbook_2020_Logo Ibiranga.png
Captura_de_Tela_2021-09-20_às_18.43.51-removebg-preview.png

patrocínio

Captura_de_Tela_2021-09-20_às_21.23.03-removebg-preview.png

Introdução

Nós já sabemos da importância de não só diminuir o desmatamento e preservar a natureza, como, principalmente, criar novos espaços de áreas verdes pelo Brasil. Afinal, é o reflorestamento uma das principais ferramentas que temos para reduzir os efeitos da mudança do clima, regenerar nosso solo e proteger a nossa biodiversidade.


Pensando nisso, a MetLife, que já possui uma forte mentalidade protagonista frente os desafios socioambientais, convidou o Itaú para se unir em uma parceria que busca promover engajamento, reflorestamento e proteção à vida - a vida dos segurados MetLife e do nosso planeta!

De setembro à dezembro, para cada seguro MetLife vendido pelo Itaú, 1 muda foi plantada no projeto Jacarandás, uma área de Mata Atlântica em processo de restauração e que está se tornando uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN).

Sítio Jacarandás

1/2

O espaço do plantio é propriedade de uma casal de engenheiros ambientais, Marcelo e Mariana Haddad, que adquiriram o terreno na cidade de Nazaré Paulista, interior do estado de São Paulo, com o intuito de reverter o quadro ambiental na região.

 

O sítio tem cerca de 20 hectares e está se transformando em uma área legalmente conservada e permanente.

 

Além disso, o Jacarandás propõe um encontro entre dois pilares muito importantes para construção de um futuro diferente: a natureza e a a natureza, uma vez que uma de suas principais iniciativas é o apoio e promoção do contato com atividades de plantio para crianças em fase de formação escolar.

O projeto Jacarandás

O projeto Jacarandás é um projeto da Moetá em parceria com o sítio Jacarandás, e tem como objetivo fazer a recuperação florestal de mata atlântica nativa, em uma área que hoje se encontra em grande parte degradada por antigas pastagens e plantação de eucalipto.

 

Além de ajudar a regenerar o ecossistema, atrair biodiversidade e recuperar o solo, o plantio ajuda a fomentar a economia local, a conexão dos participantes com o ambiente natural além de contribuir para a manutenção do sistema hídrico, por conter nascentes que abastecem o Sistema Cantareira. 

Para realizar o plantio, foi utilizada a técnica Miyawaki - desenvolvida pelo botânico japonês Akira Miyawaki, da qual a Moetá é pioneira no Brasil. A técnica de crescimento rápido e denso, permite a criação de florestas de 20 anos em apenas 2. Você pode conhecer mais sobre essa técnica aqui no nosso site.

E, a participação da MetLife neste projeto possibilitou o restauro de uma área relevante de Mata Atlântica, contribuindo na regeneração desse ecossistema.

A Floresta MetLife Itaú foi plantada dia 26 de novembro de 2021! 

Veja mais sobre o plantio.

O plantio

P1000770_edited.jpg

A Floresta MetLife Itaú foi plantada dia 26 de novembro de 2021, em um dia que contou com a participação dos colaboradores da MetLife que, colocaram a mão da terra e plantaram as mudas, em uma atividade dinâmica, diferente e educativa, que estimulou o trabalho em equipe e uma nova cultura ecológica.

Além da participação dos colaboradores, a experiência de plantio contou com a presença da imprensa e da jornalista de sustentabilidade Rosana Jatobá.

 

Esse projeto já começou a gerar impacto imediato a partir do seu nascimento, afetando os mais diversos aspectos, sendo os mais perceptíveis os de ordem ambiental e socioeconômica. 

Confira agora os números e impactos desse projeto! 


 

Floresta em impactos e números

  • Trabalho da economia circular, reutilizando 4,3 toneladas de resíduos da agropecuária local, destinados de maneira nobre como enriquecedores do solo para a floresta.

  • Fomento da economia local, apoiando 5 famílias da região de Nazaré Paulista (SP).

  • Criação de floresta 30x mais densa e 10x mais rápida comparada a plantios convencionais via técnica Miyawaki.

  • 712 mudas plantadas de 70 espécies diferentes da Mata Atlântica. 

  • 238 metros quadrados de área restaurada, com uma densidade de 2 mudas por metro quadrado.

  • Contribuição com a produção de água local, bem como a retenção e recarga do solo, favorecendo assim a região que é a cabeceira de um corpo hídrico importante, sendo um dos braços que abastecem a represa da Cantareira.

  • A floresta irá contribuir para o bem-estar da fauna, provendo alimentação e habitat.

  • Proporcionará a captura de 14,08 toneladas de gás carbônico equivalente da atmosfera ao longo de 30 anos (baseado em IPCC, 2006).

  • Fomentou a criação de uma unidade de conservação, uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), no Estado de São Paulo.

A Floresta MetLife Itaú já está crescendo! Com mais de 9 meses de diferença, a paisagem local já foi alterada e já começamos a ver algo mais característico a uma floresta. A seguir você vê as fotos de Janeiro à Agosto.

Para acompanhar o crescimento da Floresta MetLife Itaú, fique de olho nessa página, iremos atualizá-la com as fotos do seu desenvolvimento.