O que nos conecta com outra pessoa e com a natureza?

 
 
 
 

Já ouvimos uma possível resposta antes: a dor ou o amor. Mas como aprofundar essa reflexão?

Hoje, por conta da desconexão intensa que vivemos, incluindo uma dissociação da realidade, a dor precisa ser enorme e evidente para nos chamar atenção. Essa é uma forma até de blindagem individual, pois enxergar as dores do mundo, dói.

Ao passo que perceber o amor é muito mais difícil, pois atualmente estamos imersos em uma “realidade” bastante estressante. E em estado de estresse, em alerta, não somos capazes de liberar hormônios relacionados ao amor, e nem percebê-los. O nosso radar está desligado. Os sinais do amor aparecem de forma sutil e singela, passando muito despercebido por nosso turbilhão antropocêntrico.

É preciso começar a nos afogar para percebermos que estamos afundando, devido a baixa sensibilidade e atenção aos detalhes.

Para voltar a conexão, a conectar, é imprescindível o estado de presença, atenção ao outro. Antes de tudo, atenção a mim mesmo, não numa relação egoísta ou individualista, mas amorosa e compreensiva consigo mesmo. Somente aceitando nossas próprias imperfeições, aceitamos o outro como ele é.

Assim podemos amar, na verdade, assim é o amor, livre de condicionamentos ou condicionais.

A Moetá vem ressignificar essa relação do eu-eu, eu-outro e eu-meio ambiente, pois percebemos que só é possível a conexão e cuidado com a natureza se estamos conseguindo nos conectar com a nossa natureza e com a comunidade em que estamos inseridos (trabalho, amigos, família, etc), assim podemos perceber as sutilezas dessas relações e nos abrirmos para novas experiências.

Proporcionamos experiências que fogem do conhecido, que aguça a curiosidade e os sentidos e nos traz de volta ao presente. Fazemos isso através de diversos tipos de plantio, adequados ao espaço disponível, quantidade de pessoas envolvidas, finalidade do plantio, etc.

Faça parte da nossa rede e seja um agente multiplicador de conexão socioambiental.

Por Natália Folco.

Moeta Ambiental