Como cultivar as Microgreens? Tudo o que você precisa saber!

Você já ouviu falar dessas mini plantinhas altamente saborosas que você pode criar na sua casa?  As microgreens são uma nova tendência internacional que está começando a se popularizar aqui em terras brasileiras. É cada vez mais comum vermos em restaurantes o uso dessas “plantinhas” para enriquecer os pratos, tanto visualmente, como para surpreender o cliente com sabores intensos. É possível até encontrar até em determinados mercados, mas você já pode usar esse recurso para sofisticar seus pratos caseiros sem ter que esperar essa novidade pegar de vez por aqui.

Mas afinal, o que são essas microgreens? São uma espécie nova de plantas? São plantas desenvolvidas em laboratório? Na verdade não tem nenhuma mágica, são apenas vegetais que apresentam pouco tempo de cultivo após a germinação, logo após a fase que conhecemos popularmente como brotos. Elas possuem uma variedade enorme, podendo ter sabores, cores e texturas muito diferenciadas umas das outras. As microgreens normalmente são feitas de sementes de vegetais e ervas comuns do nosso dia a dia, como por exemplo espinafre, rúcula, brócolis, alface, hortelã, beterraba, cenoura, etc. A lista é enorme, e sempre acompanha os vegetais mais consumidos na sua região.

O grande atrativo das microgreens é que elas podem ser facilmente produzidas em casa, em pequenos espaços (pequenos mesmo, de 10x10cm por exemplo) e por um investimento também proporcional ao seu tamanho. Além disso, elas ficam prontas para consumir rapidamente (entre 08 e 21 dias dependendo da espécie). Adicionalmente você terá os outros benefícios de ter uma horta em casa, como ter certeza de onde vem seu alimento, e o mais importante, do que foi colocado nele durante o crescimento. Fazendo sua horta, você terá 100% de certeza que não foram utilizados agrotóxicos no alimento que você irá ingerir. Vale notar outras benefícios como a diminuição da sua pegada de carbono, consumindo alimentos que não percorreram grandes distâncias para chegar até você. Mas se quiser saber de forma mais aprofundada, sobre os benefícios de uma horta em casa, temos um post dedicado a esse tema. 

Para fazer em casa você não precisa de muita coisa. Um recipiente pequeno, de preferência algum que você iria jogar fora. Em alguns dos nossos testes por exemplo, utilizamos uma caixa de ovo. Se for usar uma material impermeável, lembrar de ter uma área de drenagem para o excesso de água não “afogar” as raízes das suas futuras microgreens. Colocar terra de boa qualidade no recipiente escolhido e por fim cobrir a terra com as sementes de forma a preencher toda a cobertura de terra. Pronto, a base é essa, você terá variações em alguns aspectos de microgreens dependendo da semente que escolher cultivar. Vale notar que algumas sementes precisarão ficar em água por algumas horas antes de serem plantadas. 

Depois do plantio, faça a primeira rega (sempre utilizando um pulverizador ou spray), e cubra o recipiente plantado qual algum material que não passe luz (sacos plásticos pretos, papel alumínio, tecidos escuros, por exemplo). Abra diariamente para regar novamente suas sementes, mas cubra logo em seguida. Passados três dias, você pode descobrir seu recipiente e continuar as regas diárias, deixando a terra sempre úmida.

A quantidade de água para a rega e luz tanto na germinação como no seu crescimento podem variar também, mas normalmente essas informações você conseguirá obter na embalagem das sementes que adquirir. Nada como a experiência para entender a melhor 

por Cézar Braga Alves


Moeta Ambiental