Horta urbana: 5 benefícios ao ter uma

 
Beterraba com suas folhas em uma horta urbana, com sua raiz na terra.

Por que será que ter uma horta urbana em casa, nas áreas comuns dos nossos condomínios ou das nossas cidades é uma prática tão rara se possui tantos benefícios?

O modelo atual que sustentamos nas grandes cidades promove o consumo de recursos vindos de áreas distantes, de tal forma que nos separamos radicalmente da natureza. A horta urbana surge como uma possibilidade de retornar a uma necessidade humana muito antiga.

Hoje em dia não é muito difícil encontrarmos pessoas, principalmente mais jovens, que acham que o nosso tomate ou alface é produzido de alguma fábrica, ou diretamente das prateleiras de supermercado. Ou ainda, que não tem a menor ideia do tempo que levou e os cuidados que foram demandados para que o brócolis que pegamos na prateleira do mercado, chegasse em nossas casa. Como resultado desta grande distância da produção, não é de se espantar que o desperdício de alimentos seja um problema tão cronico nas nossas cidades.

A agência das Nações Unidas Food and Agriculture Organization - FAO estima que um terço de toda a produção de comida no mundo é desperdiçada, e esse número é relativamente maior em grandes centros.

Esse cenário seria diferente se a maioria das pessoas pensassem de forma racional sobre o tema. O paradigma atual de que a cidade não é ambiente para a produção de hortaliças está lentamente sendo superado, e são diversos os movimentos observados nesse sentido nos últimos anos, como por exemplo o projeto de lei 4.578/2016 que dispõe sobre a permissão de uso de terrenos da União para a implantação de hortas comunitárias. O pensamento coletivo de que uma horta necessita de grandes espaços rurais tende a estar com os dias contados. Contudo, vamos demonstrar a você leitor que possuir uma horta urbana, não importa o espaço que você tenha, é sim uma escolha sensata e racional, e possui pelo menos, estes 5 benefícios:

1) Ter alimentos frescos e orgânicos

O primeiro benefício óbvio, é ter alimentos frescos, os quais se sabe a procedência, e principalmente, quais os insumos que foram utilizados durante o seu cultivo. É um tema já dominado por todos que grande parte da produção de hortifrúti ainda utilizam grandes quantidades de agrotóxicos, tornando um alimento que deveria ser benéfico ao nosso organismo em algo potencialmente tóxico. Ao plantar a sua própria horta urbana você terá certeza que ela é totalmente orgânica, sem precisar se preocupar com esse tema.

2) Diminuição do impacto ambiental

Ao se ter uma horta urbana em casa ou em suas proximidades a diminuição do impacto ambiental para a sua alimentação também é latente. Ao plantar próximo da sua região de consumo, evitam-se as emissões de gases do efeito estufa provindas pelo transporte. Outro impacto ambiental evitado é a contaminação do solo com pesticidas, normalmente utilizados em grandes produções de hortifrútis. Mas, talvez o mais importante seja garantir que nenhuma nova área de mata nativa seja desmatada para o cultivo de alimentos. A pressão humana sobre os recursos naturais e sobre as florestas, têm grande contribuição da produção de alimentos.

3) Adaptável a pequenos espaços

A horta urbana não necessita de grandes espaços físicos. Hoje em dia existem diversas opções de adaptações para apartamentos inclusive. É super viável ter uma horta urbana comunitária, no quintal de casa, na varanda do apartamento ou, dependendo do tipo de plantas, até dentro do apartamento. Portanto, não é preciso um grande espaço.

4) Contato com a natureza

Ao se trazer a produção de hortaliças e de alimentos para dentro de casa ou para suas proximidades, proporcionamos o aumento da interação que temos com a natureza. O simples fato de plantamos e cultivarmos alimentos torna o nosso convívio com a natureza mais rotineiro, nos ajudando a estabelecer uma conexão real com o meio ambiente e este é um excelente benefício. Como fruto desta conexão, temos dias com rotinas menos estressantes e mais prazerosos.

5) Consciência de consumo e desperdício

Por fim, como benefício durante o cultivo da nossa horta urbana, nos damos conta do esforço e do tempo necessário para que uma fruta, tempero ou verdura esteja no momento certo de colhermos. Essa experiência nos torna mais conscientes da importância de não desperdiçarmos alimentos, de não descartarmos um alimento, apenas porque a aparência dele não é tida como “perfeita”. Desta forma, cultivar uma horta urbana e vê-la crescer nos coloca em posição, não apenas de telespectador ou consumidor da natureza, mas de um agente integrado, que faz parte dela e é grato por seus serviços.

Espero que você tenha percebido como a escolha de se ter uma horta urbana é bem racional e tem diversos benefícios. A satisfação de colher seu primeiro tempero, ou sua primeira couve na sua própria horta é muito complicada de explicar, mas seus benefícios para o meio ambiente e para o bem estar da sociedade são bem claros.

Caso tenha interesse em plantar sua horta urbana ou realizar qualquer tipo de plantio, tirando o máximo da experiência, com dinâmicas de conexão com a natureza e com o próximo, conte com a Moetá para auxiliá-lo. Temos expertise nesta área e podemos promover a experiência ideal para você.

Confira nossas propostas em nosso site

por Cézar Braga Alves.

 
Moeta Ambiental